Embaixador da Coreia do Sul no Brasil recebe 35 jornalistas da Associação ABRAJINTER

O Embaixador Sul coreano, Lim ki- mo, recebeu na noite de 25 de abril, cerca de 35 jornalistas da Associação ABRAJINTER para um jantar de confraternização.


Na ocasião um dos diplomatas sul coreano fez uma apresentação da economia, tecnologia, cultura e várias peculiaridades do país, que é considerado um dos mais desenvolvidos do mundo e com um PIB muito alto também um dos mais tecnológicos e que se desenvolveu de forma rápida e expressiva no contexto mundial após a guerra de 1950.


Embaixador da Coreia do Sul, Sr. Lim Ki-mo e Embaixatriz Chun Jin-ah.

Na ocasião um dos diplomatas sul coreano fez uma apresentação da economia, tecnologia, cultura e várias peculiaridades do país, que é considerado um dos mais desenvolvidos do mundo e com um PIB muito alto também um dos mais tecnológicos e que se desenvolveu de forma rápida e expressiva no contexto mundial após a guerra de 1950.










O chefe Jin Chan Ho foi o responsável pelo cardápio e mesmo sem falar português interagiu com os convidados e serviu vários pratos da culinária.

O Embaixador foi a atração da noite, já que canta músicas populares em português e cantou várias músicas para os anfitriões.


Chef Jin Chan Ho
No final do evento, o Embaixador recebeu a placa de ” Ambassador of the year 2022″ devido a sua interação com a imprensa brasileira e com os membros da ABRAJINTER.





Embaixador da Coreia do Sul, Sr. Lim Ki-mo, Embaixadora Chun Jin-ah, Presidente da Consultoria Empresarial THE GUIDE, Sr. Pedro Paulo Moreira e Sra. Taisa Paula Carvalho

O Embaixador da Coreia, Sr. Lim Ki-mo, dá as boas-vindas aos convidados

Representante do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Embaixadora Márcia Donner

Após os discursos, o Conselheiro da Embaixada da Coréia, Sr. Choi Won-seok, promoveu uma bela apresentação sobre a Coréia, com imagens exibidas em uma tela instalada para o evento. A história, os desafios e os esforços do povo e do governo coreanos foram apresentados, o que fez da Coreia do Sul um dos grandes exemplos de sucesso econômico, inovação tecnológica e criatividade nas artes e na cultura.


O conselheiro Choi Won-seok fez uma boa apresentação sobre a Coreia do Sul






As gravações da apresentação musical do Embaixador Lim Ki-mo viralizaram em todo o Brasil no dia seguinte.


Aquela noite especial será lembrada como um grande momento de alegria e confraternização!

Chrystian Roberto e Sabrina Kim da Embaixada da Coreia do Sul


Início de um Novo Governo na Coreia Através da eleição para presidente na Coreia, ocorrida em 09 de março último, o candidato Yoon Suk-Yeol foi eleito como novo presidente da Coreia. O Presidente eleito tomará posse como o 20° Presidente da República da Coreia no dia 10 de maio. O novo Presidente eleito Yoon Suk-Yeol terá um mandato de 5 anos para presidir um país de 52 milhões de pessoas e com a décima maior economia do mundo. Durante a campanha eleitoral, o Presidente eleito Yoon Suk-Yeol prometeu construir “um novo país através da justiça e bom senso”. Especialmente, prometeu dar prioridade para a recuperação econômica pós Covid-19 aos pequenos empresários e empreendedores autônomos. Além disso, disse que irá acelerar a promoção do crescimento econômico, fortalecer a fragilizada seguridade social e, por outro lado, normalizar o mercado imobiliário. Adicionalmente, falou em promover a Ciência & Tecnologia e a Cultura e empreender esforços para concretizar a neutralização do carbono e a transformação digital. Relativamente às promessas de campanha sobre a área de Relações Exteriores e Segurança Nacional, o Presidente eleito falou em alcançar a normalização das relações com a Coreia do Norte, incluindo a desnuclearização plena do país norte coreano, fortalecer a parceria abrangente com os Estados Unidos, bem como propôs expandir a cooperação com os países vizinhos. Prometeu construir uma rede de cooperação global com a América Latina e com cada região mundial. Cooperação Coreia-Brasil Coreia e Brasil estabeleceram relações diplomáticas 1959, tendo sido, o Brasil, o primeiro país da América Latina a estabelecer laços diplomáticos com a Coreia. Hoje, o Brasil é o maior receptor de investimentos coreanos na América Latina, como também é um importante parceiro de cooperação por ser o país onde a maior comunidade coreana da região decidiu fincar suas raízes. Os dois países estabeleceram, em 2004, o Acordo de Cooperação Abrangente para a Prosperidade Comum do Século 21 e, desde então, ambos vem expandindo a cooperação bilateral nas mais variadas frentes para o alcance do mútuo benefício. Ainda, especialmente no setor econômico, os dois países vem estreitando cada vez mais as suas relações de cooperação. Em 2021, a Coreia exportou em torno de 5,1 bilhões de dólares ao Brasil e, na via contrária, o Brasil exportou em torno de 5,7 bilhões de dólares, colocando a Coreia no posto de 8a. parceira comercial do Brasil. Somente em investimentos acumulados, os valores somam 10 bilhões de dólares, que incluem investimentos em empresas como Samsung, LG e outras 120 empresas coreanas estabelecidas no Brasil. Além disso, o aspecto da complementaridade entre a Coreia, país forte na área digital, e o Brasil, país líder em recursos naturais, faz com que ainda tenha um potencial enorme de cooperação a ser explorado. Não bastando, o intercâmbio entre os povos das duas nações também está sendo revitalizado. O Governo coreano tem, anualmente, selecionado estudantes brasileiros para que tenham a oportunidade de estudar em cursos de bacharel e mestrado na Coreia por meio de oferecimento de programas de bolsas de estudo, bem como tem despendido esforços para apresentar o idioma e a Cultura coreanas aos brasileiros. Especialmente em 2023, a comunidade coreana no Brasil comemorará 60 anos de imigração, oportunidade para a qual a Embaixada e o Consulado Geral em São Paulo da República da Coreia estão preparando variados eventos comemorativos.


Texto: Embaixada da Coreia do Sul, The Guide.

Fotos: The Guide e Eliane Loin