Novo decreto proíbe shows e festas com aglomeração no DF

A medida anunciada tem o objetivo de reduzir a taxa de transmissão da Covid-19 na capital da República, que registra o índice acima de 2,06


O secretário chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, afirmou, nesta quarta-feira (12/1), que um novo decreto a ser publicado pelo Palácio do Buriti vai proibir a realização de shows, festas e festivais no Distrito Federal com cobrança de ingressos.

A medida anunciada tem o objetivo de reduzir a taxa de transmissão da Covid-19 na capital da República, que registra o índice acima de 2,06.

“São medidas que precisam ser tomadas justamente para evitar uma questão mais dura e para que a população tenha consciência. Que todos façam sua parte para que possamos diminuir esses índices de transmissão e voltarmos à normalidade”, disse.

“Então, neste momento, fica suspensa no âmbito do Distrito Federal a realização de eventos, shows, festivais e afins. Também se enquadram neste artigo os eventos realizados em casas e estabelecimentos de festas que promovam a venda de ingressos ou cobrança de qualquer valor a título de contribuição dos convidados, ainda que o valor seja revertido em consumação”, explicou.

O decreto será publicado ainda nesta quarta-feira, em edição extra do Diário Oficial (DODF). A determinação passa a valer a partir do momento da publicação e já atinge eventos marcados para este fim de semana.



Taxa de transmissão

A preocupação das autoridades do DF é explicada pela velocidade do crescimento da taxa de transmissão do coronavírus, que subiu pela 6ª vez seguida em uma semana nessa terça-feira (11/1) e chegou a 2,06. Isso significa que uma pessoa infectada pela Covid-19 transmite o vírus para pelo menos outras duas.

Essa foi uma das taxas mais altas já registradas em Brasília. O recorde aconteceu no início da pandemia, em março de 2020, quando ainda não havia distanciamento social. À época, o indicador chegou a 2,61.